Iniciativa Verde abre novas frentes de restauração florestal no Vale do Ribeira

Iniciativa Verde abre novas frentes de restauração florestal no Vale do Ribeira

Categoria(s): Arquivo

Publicado em 07/07/2022

A Iniciativa Verde segue atuando em um dos maiores contínuos de Mata Atlântica do Brasil, o Vale do Ribera. Desde maio deste ano, o projeto Restaura Ribeira está restaurando 29,9 hectares de floresta no Parque Estadual do Rio Turvo (PERT). E ainda esta semana, começou a trabalhar em outros 27,9 hectares na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) de Lavras.

As equipes da Iniciativa trabalham com a técnica de enriquecimento nas matas do PERT. A técnica consiste em primeiro, fazer a roçagem de gramíneas exóticas, seguido do coroamento e cobertura com serrapilheira dos espécimes da Mata Atlântica já existentes na área — os chamados regenerantes. Por fim, o processo está em fase de plantio de mudas nativas.

Vistoria técnica a RDS Lavras. Jun. de 2022.

As mudas foram fornecidas por viveiristas comunitários da Rede de Viveiros do Vale do Ribeira — ao todo, foram compradas 110 mil, vindas de 11 viveiros. Destas, 80 mil foram adquiridas de forma adiantada e serão retiradas apenas em outubro. Esta é uma estratégia para fomentar a produção dos viveiristas e ajudá-los na comercialização. O Restaura Ribeira busca, com isso, o fortalecimento da cadeia produtiva da restauração florestal da região.

E não é de hoje que a Iniciativa Verde atua na região do Vale. Desde 2014, com áreas de restauração Carbon Free, a organização implementa projetos que buscam plantar mais florestas e trazer benefícios socioambientais a região: desde áreas de restauração compulsória pelo Programa Nascentes — do governo do estado de São Paulo — até a implantação de sistema de saneamento básico rural e Sistemas Agroflorestais (SAFs) com o Plantando Águas, dentre outros.

Vistoria técnica a RDS Lavras. Jun. de 2022.

Seu Jair Edmundo Barbosa, natural de Conselheiro Mairinck (PR) e hoje morador da Comunidade Bela Vista, é um dos apaixonados pela natureza que colaboram com a Iniciativa desde desta época. Ele, que já trabalhou com plantio de eucaliptos, hoje prefere plantar outras espécies: “Me encantei com as florestas também.”

O viveirista e plantador de florestas de 54 anos explica um pouco do que o faz amante da mata: “Tem certos tipos de árvores, que como tenho experiência, sei que é benéfico para recuperação da água, então já coleto as sementes para plantar. Eu gosto disso. E outra, é bom para dar serviços para muitas pessoas. Amigos que não querem ficar na cidade e precisam de um trabalho aqui na região.”

Vistoria técnica a RDS Lavras. Jun. de 2022.

Neste sentido, o Restaura Ribeira também prevê a implementação de 50 hectares de SAFs e Sistemas Silvipastoris em parceria com famílias de agricultores e comunidades quilombolas da região. Até o momento 31 famílias aderiram. O plantio misto de culturas produtivas e nativas não apenas beneficia a biodiversidade e ecossistema local como incrementa a renda dos agricultores e melhora a segurança alimentar.

E se depender do seu Jair, o Restaura Ribeira seguirá por muitos anos levantando mais florestas: “Onde tiver oportunidade para reflorestar, estamos juntos!”

Sistema Agroflorestal em propriedade no Vale do Ribeira. Maio de 2022.

O presente trabalho foi desenvolvido no âmbito do Projeto Biodiversidade e Mudanças Climáticas na Mata Atlântica. O projeto é uma realização do governo brasileiro, coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA), no contexto da Cooperação Brasil-Alemanha para o Desenvolvimento Sustentável, no âmbito da Iniciativa Internacional de Proteção ao Clima (IKI) do Ministério do Meio Ambiente, Proteção da Natureza e Segurança Nuclear da Alemanha (BMU), com apoio financeiro do KfW Entwicklungsbank (Banco Alemão de Desenvolvimento), por intermédio do Fundo Brasileiro para a Biodiversidade – FUNBIO. 

Tag(s):

vale do ribeira
mata atlântica
funbio
restauração florestal
saf

  • 737 Hectares Reflorestados
  • 126.922 Toneladas de CO² compensados
  • 966 Empresas